Vidigueira quer valorizar produção artesanal de vinho de talha

0
266
O Município de Vidigueira quer promover a produção de vinho de talha

As artes de produção artesanal de vinho de talha, que várias entidades querem candidatar a Património da Humanidade, vão estar em destaque na feira Vidigueira Vinho, entre os dias 19 e 21 de abril na vila alentejana.

“O maior destaque” da feira vai ser “a valorização e a dignificação das artes associadas à produção de vinho de talha”, prática milenar de vinificação típica do Alentejo, designadamente o que diz respeito à sua candidatura a Património Cultural Imaterial da Humanidade, indicou hoje a Câmara de Vidigueira, no distrito de Beja.

Segundo o município refere em comunicado, a feira vai decorrer no parque multiusos e outros espaços da vila e incluir exposição e venda de produtos agroalimentares, espetáculos musicais, provas de vinho, tasquinhas, colóquios, animação de rua, oficinas de transmissão de saberes e técnicas inerentes a atividades artesanais e um roteiro gastronómico dedicado às migas, prato típico do Alentejo.

A feira pretende promover a “excelência” da produção vitivinícola e os vinhos da sub-região vitivinícola de Vidigueira, que abrange os concelhos de Vidigueira, Cuba e Alvito, no distrito de Beja.

Valorizar e dignificar o vinho de talha e promover o vinho como um produto turístico “promotor de desenvolvimento económico” do concelho são outros dos objetivos do evento.

O concelho de Vidigueira é conhecido pela produção artesanal de vinho de talha, que é feita sobretudo na freguesia de Vila de Frades, em grandes vasilhas de barro, chamadas talhas, que são uma técnica ancestral de vinificação descendente dos romanos e com mais de dois mil anos.

Por isso, a Câmara de Vidigueira lidera o processo, que envolve outros municípios e entidades, com vista à candidatura da produção artesanal de vinho de talha a Património Cultural Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).

A feira também pretende “divulgar a riqueza da cozinha tradicional”, nomeadamente através do roteiro gastronómico das migas, e promover outros produtos “de excelência”, como o pão, o azeite, a doçaria e as laranjas, que são “elementos importantes” da gastronomia e da economia do concelho.

Dignificar o cante alentejano como “fator de promoção da cultura alentejana”, promover e comercializar o artesanato local e “capacitar o evento para o mercado turístico espanhol” são os outros objetivos da feira Vidigueira Vinho.

De acordo com o município, ao nível de expositores, podem participar na feira agentes económicos e produtores de produtos agroalimentares, nomeadamente dos setores de doçaria, panificação, citrinos, queijaria, vinhos, azeite, mel, compotas, licores e enchidos, e de venda de artesanato tradicional, “de preferência com trabalho ao vivo”.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here