Bactéria multirresistente encerra cuidados intensivos no hospital de Évora

0
789
A Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) estará amanhã encerrada

Uma bactéria multirresistente foi detetada na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI) do Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE), obrigando ao seu encerramento temporário, revelaram hoje fontes hospitalares.

“É uma bactéria transmissível” e, por esse motivo, será necessário encerrar a UCI de Évora “para limpeza e desinfeção”, adiantou o secretário regional do Alentejo do Sindicato Independente dos Médicos (SIM), Armindo Ribeiro.

Celso Silva, dirigente no Alentejo do Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) revelou que, das informações que recolheu, a bactéria detetada foi “a KPC (Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase)” e, apesar de se tratar de “uma situação grave, a única solução é descontaminar o serviço, com recurso a produtos específicos”.

Fonte do conselho de administração do HESE confirmou a existência da bactéria na UCI, adiantando que a unidade vai ser encerrada amanhã, quarta-feira, durante 24 horas, para ser feita “a esterilização, de acordo com os protocolos”.

A mesma fonte da administração hospitalar referiu que a UCI ainda estava a funcionar, a meio da tarde de hoje, por ser necessário esperar pela alta desta unidade de todos os doentes internados.

O secretário regional do Alentejo do SIM considerou que “a grande falta de profissionais” nos hospitais faz com que “a prestação de cuidados de saúde tenha vindo a degradar-se e que os controlos microbiológicos dos doentes sejam cada vez mais difíceis”.

“A diminuição do rácio médico/doente e enfermeiro/doente faz com que haja uma dificuldade acrescida para a prestação de cuidados de saúde, motivo pelo qual poderão aparecer, não só nesta unidade, como em outras, este tipo de situações”, acrescentou.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here